terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Em fevereiro, trabalhador poderá usar até R$ 20 mil do FGTS para construir ou reformar; veja como
http://3.bp.blogspot.com/-bzfTBRccW0Y/TwwKHKchkPI/AAAAAAAAYoM/d_c_9eBF0hg/s1600/a+ufc_sisu.jpgO trabalhador que estiver precisando reformar ou ampliar sua casa poderá, a partir de fevereiro, financiar até R$ 20 mil com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).
A decisão foi tomada nesta terça-feira (10) pelo conselho curador do fundo. O prazo de pagamento é de até 120 meses (10 anos), com juros de no máximo 12% ao ano. O dinheiro não será descontado do FGTS do trabalhador.
O presidente da Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção), Claudio Conz, que participou da reunião, explica que o programa é novo e não concorre com outras linhas de crédito da instituição.
A decisão deve beneficiar quem precisa fazer pequenas reformas. Os juros são bem inferiores que os praticados no mercado, explica o especialista.
- Os juros são de 12% ao ano, enquanto o mercado oferece taxas de 25% a 45% ao ano no caso de financeiras. Isso sem falar em cheque especial, cuja taxa é mais elevada ainda. É uma taxa boa para o FGTS porque é uma remuneração maior que a média deles, de 8%, e, ao mesmo tempo, chega a ser metade do que está no mercado.
O dinheiro dessa nova linha do FGTS vai atender, sobretudo, às pessoas que precisam reparar pequenos defeitos, segundo Conz.
- Com o excesso das chuvas, às vezes, tem um telhado que precisa substituir, uma rachadura nova que apareceu, enfim, é algo que não implica risco à casa, mas a chuva pode piorar o problema. Então, o sujeito toma R$ 3.000, R$ 4.000 ou R$ 5.000 e vai ajudar em um momento de excesso de chuvas em regiões expressivas do país.
Já existe uma linha de crédito com o limite de renda de R$ 5.400, com juros de até 6,5%, mas agora esse teto será ampliado com o objetivo de atender justamente a classe média. Quem ganha até três salários mínimos (R$ 1.866) tem subsídios do governo federal.
Para conseguir o crédito da nova linha, o FGTS vai exigir que o trabalhador tenha uma conta, que é aberta automaticamente quando o funcionário é empregado com carteira assinada.
As primeiras liberações de crédito deverão ocorrer dentro de 30 dias. O volume disponível para utilização é de R$ 300 milhões, mas pode chegar a R$ 1 bilhão, de acordo com a demanda.
Alternativa

A Caixa já disponibiliza o Construcard, uma linha de crédito específica para a compra de materiais de construção para reformar ou ampliar a casa. Para liberar a grana, o banco exige outros imóveis como garantia.
Pelo programa, o prazo para fazer as compras vai de dois a seis meses, quando o cliente paga os juros do valor usado, e o pagamento pode ser feito em até 60 meses (contando o prazo de utilização).
Entenda mais sobre o fundo
O FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) foi criado em 1967 pelo governo para proteger o trabalhador demitido sem justa causa. A conta recebe, todo mês, 8% do salário pago ao empregado e o dinheiro é corrigido com atualização monetária e juros.

O dinheiro que fica no fundo só pode ser sacado em ocasiões especiais, como a compra da casa própria, aposentadoria, demissão sem justa causa ou em caso de algumas doenças graves, como câncer, por exemplo.
O FGTS faz parte do SFH (Sistema Financeiro da Habitação) e financia a compra de imóveis avaliados em até R$ 500 mil.

Portal Correio

Nenhum comentário: